50 anos de Grendene: da produção de embalagens para garrafões de vinho à maior exportadora de calçados do Brasil

Nesta quinta-feira, 25 de fevereiro, a Grendene, maior exportadora de calçados do Brasil e uma das maiores produtoras mundiais, completa 50 anos desde a sua fundação. A dona de marcas que caíram no gosto da população brasileira, como Melissa, Rider e Ipanema, iniciou as atividades em 1971, em Farroupilha (RS), como fabricante de embalagens para garrafões de vinho, mas viu na indústria calçadista a oportunidade de revolucionar a moda usando o plástico como um caminho para inovação, design, conforto e durabilidade.

Hoje, a Grendene está empenhada na jornada pela sustentabilidade e transformação digital, buscando novamente revolucionar a indústria calçadista brasileira e com metas ambiciosas para o futuro, como expandir ainda mais os seus negócios no mercado internacional, avançar no uso de energia de fonte renovável nas suas fábricas, ampliar a utilização de matéria-prima de origem renovável nos calçados e alcançar a neutralidade de carbono.

Segundo Rudimar Dall’Onder, presidente da companhia, as conquistas alcançadas até aqui já colocam a empresa em outro patamar. “Hoje estamos muito mais próximos dos consumidores e na vanguarda do setor calçadista. Conseguimos ir além da fabricação de calçados, fomentamos debates sobre consumo consciente, influenciamos processos industriais da nossa cadeia de valor. São ações colaborativas que permitem a Grendene transformar essas questões em produtos que não estão só nos pés dos consumidores, mas que fazem parte de todo um contexto sustentável, de mudanças de hábitos”, diz.

Esta entrada foi publicada em Atualidade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.